Transplante de córnea, saiba mais !


Detalhes

Criado: 13 Janeiro 2016

Transplante de Córnea

a) O que é a córnea?

A córnea é uma estrutura transparente localizada na parte anterior do globo ocular, ou seja, na frente do olho. Trata-se de um tecido fino, delicado e transparente que nos permite ou não enxergar com nitidez. Se a córnea se tornar opaca, por enfermidades hereditárias, lesões, infecções, queimaduras por substâncias químicas, enfermidades congênitas ou outras causas, a pessoa pode ter a visão bastante prejudicada.

b) O que é a esclera?

A esclera é um tecido fibroso externo, que reveste o globo ocular. Também conhecida como “branco do olho”, é recoberta por uma membrana transparente chamada conjuntiva. É uma camada opaca e densa, que tem a função de proteger o olho. Ela também ajuda a manter a forma, o tônus e o volume ocular. Os músculos que controlam os movimentos do olho estão ligados à esclera. O transplante de esclera é utilizado em cirurgias de plástica ocular.

c) O que é o transplante de córnea?

O transplante de córnea é uma cirurgia que consiste em substituir uma porção da córnea doente, de forma total ou parcial, por uma córnea saudável. Pode ser substituída toda a espessura da córnea (Penetrante) ou apenas uma porção dela (Lamelar).

d) Quando pode ser necessário um transplante de córnea?

Esse tipo de cirurgia é indicado quando existe a perda da integridade da córnea, a fim de melhorar a visão, ou corrigir defeitos oculares que ponham em risco a anatomia ou a função do olho.

Vários problemas podem afetar a córnea como o ceratocone, úlceras, infecções, traumas, cirurgias intra-oculares, distrofias, degenerações, alergias e outras, podendo levar a uma visão bastante prejudicada.

Na maioria das vezes existem tratamentos específicos que recuperam a córnea; quando isto não é possível pode-se realizar um transplante, que representa a única chance de voltar a enxergar.

e) Qual a chance de sucesso de um transplante de córnea?

O sucesso da cirurgia dependerá da causa que motivou o transplante. A porcentagem de sucesso é alta nos casos não complicados e de bom prognóstico.

Geralmente os resultados visuais após o transplante de córnea são muito satisfatórios. A visão do paciente depende também da integridade de outras estruturas oculares. Após o transplante, pode levar meses para que a visão atinja o seu melhor potencial; porém, após algumas semanas o paciente já poderá perceber alguma melhora.

f) O olho como um todo pode ser transplantado?

Não. Somente alguns tecidos oculares, como a córnea e a esclera. Células-tronco da córnea também podem ser utilizadas para fins terapêuticos.

g) Como são utilizados os tecidos oculares doados?

A córnea, a esclera e as células-tronco da córnea podem ser utilizadas com finalidade terapêutica. Os tecidos que por algum motivo não forem usados em cirurgias, o serão em pesquisas aprovadas por uma comissão de ética, ou para fins de ensino.

h) Existe a possibilidade de transmissão de alguma doença para o paciente que receber um tecido ocular doado?

As córneas doadas passam por um controle rigoroso de qualidade e por um processo de avaliação quanto à sua condição óptica, sendo utilizadas somente córneas que apresentem boa perspectiva para o sucesso do transplante. São também realizados exames sorológicos nos doadores para evitar a transmissão de doenças infecciosas.

Esse controle é feito pelos bancos de tecidos oculares seguindo normas da Anvisa e do Sistema Nacional de Transplantes, e em concordância com recomendações internacionais.

i) Até quanto tempo, após o óbito, os tecidos oculares podem ser retirados?

O ideal é que os tecidos oculares sejam retirados até seis horas após o falecimento. Porém, vários fatores podem fazer com que este prazo seja maior podendo ser de até 24 horas (neste caso o corpo do doador deverá estar sob refrigeração).

j) Como funciona a lista de espera por um transplante de córnea?

Para receber uma córnea, o potencial receptor deve estar inscrito em uma lista de espera, respeitando-se a ordem de inscrição. A lista é única por estado ou por região e monitorada pelo Sistema Nacional de Transplantes (SNT) e por órgãos de controle federais, impossibilitando que uma pessoa conste em mais de uma lista, ou que a ordem legal não seja obedecida.

A inscrição na lista somente pode ser realizada por um médico com autorização vigente no SNT.

k) Existem casos que possam ser priorizados na lista de espera?

Sim. Algumas situações de urgência permitem o acesso mais rápido ao transplante, como crianças pequenas com opacidade bilateral, perfurações oculares, úlcera de córnea sem resposta ao tratamento e falência do tecido em transplantes recentes.

l) Quanto tempo demora a espera por um transplante de córnea?

Alguns estados estão com a lista de espera por um transplante de córnea zerada; demora apenas o tempo necessário para a realização dos exames necessários. Mas a média geral é inferior a 90 dias. Os casos mais graves, se priorizados, são atendidos em poucos dias.

Normalmente não existem listas de espera para transplantes de esclera.

m) Quantas pessoas aguardam por um transplante de córnea no Brasil?

No final de 2014 a lista de espera total de potenciais receptores por um transplante de córnea era de menos que 11 mil pessoas. Essa lista tem diminuído a cada ano, sendo que em alguns estados não há mais espera pela cirurgia.

Consulte a situação do seu estado, acessando “Lista de espera por categoria - Córnea” no sítio dos transplantes (www.saude.gov.br – Transplantes).

n) Quantos transplantes de córnea são realizados por ano?

Em 2014 foram realizados no Brasil 23.226 transplantes, sendo 13.456 de córnea. Consulte a quantidade realizada no seu estado, acessando “Estatísticas Gerais do SNT - 2014” no sítio dos transplantes (www.saude.gov.br – Transplantes).

o) Quem pode ser doador de tecidos oculares?

Qualquer pessoa que tenha ido a óbito e que a família tenha autorizado a doação. O uso de correção visual (óculos ou lentes de contato), ou a existência de algum distúrbio visual, como miopia, hipermetropia e astigmatismo, entre outros, não são causas impeditivas da doação. São aceitos doadores com idade de 2 a 80 anos.

p) Como posso manifestar o desejo de ser um doador?

O importante é conversar com os familiares a respeito do seu desejo, pois, por lei, este desejo só poderá ser cumprido se a sua família autorizar a doação.

q) Mesmo que a pessoa não tenha se manifestado, a família pode autorizar a doação?

Sim. A família é a única responsável por autorizar uma doação após a morte, seja de órgãos, tecidos oculares ou outros tecidos, como o osso ou a pele.

r) No processo de doação pode ocorrer alguma complicação durante a retirada dos tecidos oculares?

É muito raro acontecer alguma complicação durante a retirada dos tecidos oculares doados. No entanto, certos medicamentos administrados ao doador (em vida) podem provocar intercorrências, como sangramento.

s) O corpo do doador fica deformado após a retirada dos tecidos oculares?

Não. Os tecidos oculares são retirados com técnicas cirúrgicas que não deixam vestígios e são devidamente reconstituídos com materiais ou gazes. A doação não modifica a aparência do doador.

t) A família pode autorizar a doação apenas para uma pessoa da família, ou para um amigo?

Não. A distribuição dos tecidos oculares doados segue a ordem definida por um sistema informatizado do Sistema Nacional de Transplantes, que considera a data de inscrição do paciente na lista de espera.

u) Tem como um familiar do doador conhecer os receptores beneficiados com os tecidos oculares, ou como um receptor obter qualquer informação pessoal do doador?

Todas as informações sobre os doadores e sobre os receptores de tecidos oculares doados são sigilosas, conforme determinado pela legislação pertinente. Nem mesmo o médico que realiza a cirurgia tem acesso à identidade do doador, pois os tecidos são identificados por códigos.

v) Que cuidados devem ser tomados para que as córneas não sejam danificadas antes de retiradas?

Manter as pálpebras bem fechadas e, sempre que possível, colocar uma compressa úmida sobre os olhos. Com os olhos bem protegidos, também poderá ser utilizada uma compressa de gelo.

w) Qual é o custo da doação para os familiares do doador?

Nenhum. A família do doador não paga nada e tampouco recebe qualquer pagamento pela doação. A doação é um ato humanitário, que pode beneficiar qualquer pessoa, sem distinção de sexo, credo, raça, etc..

#ceratocone #transplantedecornea #Córnea #esclera #baixavisão #boavisao #Oftalmologista #drqueirozneto #Drleoncio #prevençãonaoftalmologia

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
Consultório
(19) 3235-2202
(19) 3232-3227
Instituto Penido Burnier
Av. Andrade Neves, 683
Campinas - SP
Acompanhe meu trabalho
através das redes sociais:
  • White Instagram Icon
  • White Facebook Icon
  • White Facebook Icon
  • White Facebook Icon
  • White Facebook Icon
  • White Facebook Icon
  • White YouTube Icon
Instagram: Dr. Leôncio Queiroz Neto
 
Facebook: Dr. Leôncio Queiroz Neto
Facebook: Tenho Ceratocone
Facebook: Vencer o Glaucoma
Facebook: Cirurgia Refrativa
Facebook: Visão Nublada
Canal de vídeo do Youtube

©  2020 LEONCIO DE SOUZA QUEIROZ NETO

whatsapp.png