July 25, 2019

Please reload

Posts Recentes

Cresce espera por transplante de córnea

August 7, 2019

1/10
Please reload

Posts Em Destaque

saiba mais sobre a hemorragia subconjuntival

 

A hemorragia subconjuntival é o tipo de “sangramento ocular” mais frequente, onde é evidente uma mancha de sangue “vivo” na parte branca do olho, podendo esta assumir vários tamanhos e formatos. A hemorragia subconjuntival pode ser causada pela tosse, pelos espirros, pelo esforço físico, por trauma ocular, por uma infeção ocular, entre outras razões, como veremos mais tarde com mais detalhe.

O derrame ocular ocorre quando um dos vasos sanguíneos da conjuntiva rompe, provocando o que vulgarmente as pessoas apelidam de “sangue nos olhos”. A conjuntiva é uma camada fina que reveste as pálpebras internamente e a esclera (a parte branca dos olhos) onde podemos encontrar os estreitos vasos conjuntivais por onde flui o sangue. A esclera possui inúmeros vasos sanguíneos na sua superfície que apesar de invisíveis a olho nu, são numerosos e muito frágeis. Neste caso, o sangue no globo ocular ocorre no seu exterior não afectando, por isso, o interior do globo ocular e não interferindo, habitualmente, com a capacidade de visão.

Na hemorragia subconjuntival, o derrame de sangue ocorre, usualmente, devido à rutura espontânea ou, então, devido a pequenos traumatismos dos vasos conjuntivais, por fragilidade ou por pressão aumentada dentro deles.

A mancha de sangue no olho apesar de ter um aspeto que pode ser bastante desagradável, em muitas situações, não provoca habitualmente alterações na visão e de uma forma habitual, não existe dor ocular. O único desconforto causado pode ser uma sensação de ardor ou ardência nos olhos. As hemorragias conjuntivais são, habitualmente, auto-limitadas, inofensivas e evoluem de uma forma favorável sem riscos e complicações.

Causas do derrame ocular

As causas do derrame ocular podem ter origem em processos irritativos, alérgicos, traumáticos ou infecciosos. Sendo assim, o sangue no olho pode ser causado por:

Traumas como coçar ou esfregar o olhos;
Esforços físicos como erguer pesos ou atividades físicas intensas;
Tosse prolongada;
Espirros repetidos;
Forçar muito para evacuar;
Episódios de vômitos;
Infecções oculares graves;
Cirurgia no olho ou pálpebra.
Picos de pressão arterial e alterações da coagulação sanguínea são causas menos comuns que também podem levar ao aparecimento de sangue na vista.

Tratamento do derrame ocular

Para tratar o derrame ocular nem sempre é necessário, pois geralmente ele desaparece sozinho ao fim de alguns dias. Entretanto, o que se pode fazer para acelerar a cura é colocar compressas de água fria no olho, 2 vezes ao dia. 

Por vezes são utilizadas lágrimas artificiais para diminuir o desconforto e diminuir o risco de um novo sangramento. Deve-se evitar o uso de aspirinas e anti-inflamatórios.

Sintomas do derrame ocular

Os sintomas que podem ocorrer durante um derrame ocular são o aparecimento da mancha de sangue vermelho vivo na parte branca do olho, alguma irritação e sensação áspera à superfície do olho.

O derrame ocular não provoca dor nem alterações na visão, mas caso isto aconteça, deve-se ir ao médico oftalmologista.

Derrame ocular no bebê

O derrame ocular no bebê é uma situação comum e sem complicações, causado muitas vezes pelo próprio bebê ao coçar o olho ou ao fazer certos esforços como espirrar ou tossir. Normalmente, o sangue no olho acaba por desaparecer em 2 ou 3 semanas.

Nos casos em que a mancha de sangue no olho persista e o bebê tenha febre, deve ser consultado o médico pediatra, pois pode ser sinal de alguma infecção no olho como a conjuntivite, por exemplo.

Para agendar sua consulta ligue: 3232 3227.

 

  

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga