Síndrome de IRLEN e Luz azul

Iluminação dos gadgets interfere na visão e saúde

Toda nossa saúde é regida pela iluminação. A luz que penetra nos olhos até a retina é transmitida a um centro de comando no cérebro, o núcleo supraquiasmático (NSQ). Este núcleo processa a luminosidade e envia a informação às glândulas responsáveis pela secreção e supressão de hormônios que regulam nosso metabolismo durante 24 horas, conhecido como ciclo circadiano. A recomendação da OMS (Organização Mundial da Saúde) é dormir de 6 a 8 horas/dia. Abaixo disso, desorganiza o ciclo circadiano e provoca um pane no nosso organismo. O problema é que uma pesquisa realizada este ano pela Royal Phillips em 13 países mostra que no Brasil 73 milhões de pessoas têm dificuldade para dormir e apesar de 68% acreditarem que o sono tem grande impacto na saúde, só 44% estabelecem um horário para dormir.

Um dos motivo da insônia entre brasileiros é checar as redes sociais antes de ir para a cama. Isso porque, a tela do celular, tablet ou computador emite luz azul. Quando a retina transmite esta luz ao núcleo supraquiasmático, a glândula pineal diminui a excreção da melatonina, hormônio que induz ao sono. Simultaneamente a liberação dos hormônios do stress - adrenalina e cortisol - aumentam. Por isso, ficamos em um estado de alerta que desajusta o nível de açúcares na corrente sanguínea, as funções cardiovasculares e imunológica. As consequências são o aparecimento do diabetes, ganho de peso e inflamações que estão relacionadas a graves doenças oculares.

A mais imediata alteração relacionada à frequente exposição dos olhos à luz azul dos equipamentos é o stress visual que atinge todas as faixas etárias e é mais elevada quanto maior a idade.

Na infância o excesso de esforço visual para perto originado por horas olhando para a tela de um gadget aumenta em 75% o número de crianças com dificuldade de enxergar à distância em relação às que não têm este hábito. Esta foi a principal conclusão de um estudo que conduzi no hospital com 360 crianças que usavam eletrônicos compulsivamente. A boa notícia é que este aumento está relacionado à miopia acomodativa, uma dificuldade temporária de enxergar à distância que se torna permanente se o estilo de vida não for alterado. Uma hora/dia de atividades ao ar livre e pausas de 15 minutos a cada hora de navegação na web são as principais recomendações para reverter a miopia acomodativa.

Outros sintomas do stress visual são o ressecamento da lágrima, irritação nos olhos e dor de cabeça. Na infância e adolescência podem vir acompanhados da diminuição na velocidade deleitura que leva à queda do desempenho escolar. É a síndrome de Irlen, um distúrbio visual que dificulta o processamento das imagens pelo cérebro. Os principais sintomas são distorções na leitura, desconforto visual em ambientes claros, dificuldade de manter o foco e diminuição do campo visual. O tratamento é feito com filtros coloridos que diminuem os sintomas. Estes filtros podem ser aplicados nos óculos ou em lâminas coloridas transparentes utilizadas sobre as áreas de leitura.

A luz azul pode antecipar todas as doenças relacionadas à degeneração dos tecidos oculares que tem início a partir dos 40 anos quando surge a presbiopia ou vista cansada caracterizada pela dificuldade de enxergar de perto. A partir desta idade, o stress visual salta de 75% para 90% da população.

É um dos fatores que faz a catarata, opacificação do cristalino, aparecer mais cedo entre brasileiros. Para se ter ideia, recente pesquisa da FIOCRUZ mostra que a doença hoje atinge 25% da população com mais de 50 anos, bem acima da estimativa da OMS de 17% dos que têm entre 55 a 65 anos. Isso porque, estimula a formação de radicais livres que degeneram as proteínas do cristalino Outro estudo que acaba de ser realizado na Universidade de Toledo (EUA) conclui que a degeneração macular, maior causa de cegueira definitiva no mundo, pode ser prvocada pelo retinal, substância formada a partir da oxidação da vitamina A que é estimulada pela luz azul. Para eliminar o risco das doenças associadas aos gadgets a dica é verificar se cada equipamento tem algum filtro para a luz azul . Caso não tenha a solução é usar óculos com lentes que filtrem este comprimento de luz e não navegar antes de ir dormir.

*Leôncio Queiroz Neto – Presidente do Instituto Penido Burnier, membro do CBO (Conselho Brasileiro de Oftalmologia) e da ABCCR (Associação Brasileira de Catarata e Cirurgia Refrativa)

#Prevenção #Diabéticos #Irlen #irlendisease #sindromedeirlen #deficitatencao #autista #autismo #visao #iluminacao #luz #Oftalmologista

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square